O Que Podes Fazer?

O Que Podes Fazer?

Muita gente acredita que n√£o tem qualquer responsabilidade pela crise global da biodiversidade, no entanto todos n√≥s contribu√≠mos para esta crise atrav√©s dos nossos h√°bitos di√°rios de consumo. A perda da Biodiversidade √© impulsionada por factores em todas as escalas, desde locais, regionais a globais, o que exige que a implementa√ß√£o de ac√ß√Ķes para a sua conserva√ß√£o seja da responsabilidade de todos. Esta p√°gina fornece um conjunto de ideias espec√≠ficas sobre coisas que pode fazer para ajudar a conservar a biodiversidade em Mo√ßambique e no mundo.

1. Informe-se e documente a informação sobre a Biodiversidade

O primeiro passo √© informar-se sobre as esp√©cies e ecossistemas de Mo√ßambique, sobre as causas da perda de biodiversidade, sobre alternativas para reduzir o nosso impacto. Podemos participar na conserva√ß√£o da biodiversidade atrav√©s da melhoria do nosso conhecimento sobre a mesma, aumentando a nossa consci√™ncia sobre os impactos da sua perda e, ao mesmo tempo, contribuir na colecta de dados sobre esp√©cies e ecossistemas. Tal pode ser feito de forma simples atrav√©s de registo de observa√ß√Ķes, fotografias, partilhando estes elementos em redes sociais ou atrav√©s de palestras em escolas, associa√ß√Ķes, clubes ou outras plataformas da sociedade civil como por exemplo o Izele (https://izele.org/). O incremento de informa√ß√£o sobre a nossa biodiversidade permitir√° aos nossos decisores planificarem melhor as ac√ß√Ķes de conserva√ß√£o e desenhar pol√≠ticas cientificamente orientadas e que estejam baseadas no contexto socioecon√≥mico nacional.

2. Consuma de forma mais respons√°vel

Pense nas suas actividades di√°rias e em como pode reduzir o seu impacto ou “pegada humana”. Milh√Ķes de mo√ßambicanos podem fazer a diferen√ßa se todos estiverem conscientes das suas escolhas e ac√ß√Ķes. Reduza a utiliza√ß√£o de energia n√£o renov√°vel e de combust√≠veis f√≥sseis. Se usa carv√£o, procure alternativas mais sustent√°veis ou use fog√Ķes melhorados. N√£o contribua para o desmatamento da nossa floresta nativa nem para a captura e destrui√ß√£o de esp√©cies de fauna selvagem. Se tem acesso a produtos processados reduza a utiliza√ß√£o excessiva de alimentos e outros produtos cuja aquisi√ß√£o, embalagem, transporte refrigera√ß√£o, etc., tenham um impacto elevado sobre a biodiversidade.

3. Denuncie os crimes contra a Biodiversidade

Denuncie √†s autoridades os crimes contra o ambiente e a biodiversidade, como por exemplo: a ca√ßa furtiva, o com√©rcio ilegal de esp√©cies protegidas e seus derivados, entre outros crimes ambientais. D√™ especial aten√ß√£o √†s esp√©cies protegidas e amea√ßadas como o elefante, o le√£o, o leopardo, o pangolim, os tubar√Ķes e raiais, o dugongo, as tartarugas marinhas e os cavalos marinhos. N√£o compre quaisquer produtos retirados ou derivados destes animais.

4. Sensibilização e advocacia

Progressos na conserva√ß√£o da biodiversidade podem surgir atrav√©s da sinergia entre o conhecimento cient√≠fico, educa√ß√£o comunit√°ria ambiental, respostas sectoriais (p√ļblicas e privadas) e atrav√©s de uma considera√ß√£o de outras necessidades da sociedade, como por exemplo o desenvolvimento urbano, projectos de desenvolvimento. Portanto, podemos intervir como promotores de boas pr√°ticas para a conserva√ß√£o na nossa comunidade e nos sectores onde actuamos, atrav√©s da partilha de modelos comunit√°rios de gest√£o, promo√ß√£o das medidas nacionais adoptadas, e ao mesmo tempo influenciar no processo de tomada de decis√Ķes. Contribua activamente tornando-se membro de um clube ou associa√ß√£o ambiental ou outro tipo de plataformas da sociedade civil.